Reflexão do Evangelho – vigésimo segundo domingo do tempo comum

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no google

O Evangelho de hoje lança Jesus em uma luz profética como alguém que tem autoridade para interpretar a lei de Deus.

A citação de Jesus de Isaías hoje é irônica (ver Isaías 29:13 ). Ao cumprir a lei, os fariseus honram a Deus garantindo que nada impuro saia de seus lábios. Nisso, entretanto, eles viraram a lei do avesso, tornando-se uma questão de simplesmente realizar certas ações externas.

O dom da lei, que ouvimos Deus dar a Israel na primeira leitura de hoje, se cumpre no Evangelho de Jesus, que nos mostra o verdadeiro sentido e propósito da lei (ver Mateus 5:17 ).

A lei, cumprida no Evangelho, visa formar o nosso coração, tornar-nos puros, capazes de viver na presença do Senhor. A lei foi dada para que pudéssemos viver e entrar na herança que nos foi prometida – o reino de Deus, a vida eterna.

Israel, por sua observância da lei, deveria ser um exemplo para as nações vizinhas. Como Tiago nos diz na epístola de hoje, o Evangelho nos foi dado para que pudéssemos ter um novo nascimento pela Palavra da verdade. Vivendo a Palavra que recebemos, devemos ser exemplos da sabedoria de Deus para os que estão ao nosso redor, os “primeiros frutos” de uma nova humanidade.

Isso significa que devemos ser “praticantes” da Palavra, não apenas ouvintes. Enquanto cantamos o Salmo de hoje e ouvimos novamente na Epístola de hoje, devemos trabalhar pela justiça, cuidando de nossos irmãos e irmãs e vivendo pela verdade que Deus colocou em nossos corações.

A Palavra que nos foi dada é um presente perfeito. Não devemos aumentar isso por meio de devoções vãs e desnecessárias. Nem devemos subtrair dela escolhendo e escolhendo quais de Suas leis honrar.

“Ouça-me”, diz Jesus no Evangelho de hoje. Hoje, somos chamados a examinar nosso relacionamento com a lei de Deus.

A prática da nossa religião é uma escuta pura de Jesus, um acolhimento humilde da Palavra plantada em nós e capaz de salvar a nossa alma? Ou estamos apenas fingindo?

Scott Hahn
Fonte: https://stpaulcenter.com

Você pode contribuir com a comunidade

ASSOCIAÇÃO MARIA AUXÍLIO DOS CRISTÃOS

Agência 0001 – Operação 013
Conta Corrente 17769042-7
CNPJ 30.110.931/0001-03

Comunidade Ignis
Até a morte luta pela verdade
e o Senhor Deus combaterá por ti

Evangelize compartilhando!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter